História



A ocupação do espaço de Augusto Pestana, teve seu início por volta de 1870, quando a família Aires depois de abrir uma picada, radicou-se no lugar atualmente denominado “Boca da Picada”. Em 1888, o italiano Pedro Nogara fixou residência no atual Alto Leal, antigo Formigueiro.

Posteriormente, vieram os alemães, cujo papel foi preponderante nessa colonização, mas como visto, colonos de ascendência portuguesa e italiana precederam os alemães como moradores isolados na região.

Conforme alguns escritos, a história de Augusto Pestana começou em 1901. Em setembro deste ano, chegaram os imigrantes alemães, vindos da então Colônia Velha. (Montenegro, São Sebastião do Caí, Santa Cruz do Sul e Cachoeira), que deram a este lugar o nome de “Serra do Cadeado”, porque havia uma fazenda de propriedade da viúva do Dr. Raimundo Silva, uma porteira com um enorme cadeado que se constituía em passagem obrigatória para transeuntes que vinham, de Cruz Alta.

A colonização propriamente dita, foi iniciada no ano de 1901, quando o Engenheiro Dr. Augusto Pestana, na época chefe da comissão de terras da Colônia de Ijuí, se responsabilizou pela medição das terras de Serra Cadeado.

A Serra Cadeado aos poucos foi sendo ocupada. As florestas ricas em madeira de lei, constituía-se em atração para os desejos de aventurar a colonização, principalmente pelo húmus acumulado na fértil terra roxa, onde as sementes eram lançadas brotando na forma de ricas e variadas culturas.

A instrução e a educação eram atribuições da família, principalmente da mãe que dividia suas tarefas entre a roça e a casa. A fé inabalável e a vontade de vencer destes pioneiros foram grandiosas. Apesar das dificuldades, permaneciam unidos, e aos poucos conseguiam alcançar seus objetivos, prova disto foram, já por volta de 1903, a fundação da primeira comunidade Evangélica, denomina da Santíssima Trindade, religião predominante entre os imigrantes alemães, junto também a igreja, surgiu a Comunidade Escolar.

A partir daí, o desenvolvimento e o progresso, alicerçados na agricultura foram uma conseqüência quase que óbvia do pioneirismo e da persistência. Em 03 de fevereiro de 1940 veio a Vila Dr. Pestana um homem que dedicou sua vida a medicina social e humanitária Dr. Orlando Dias Athayde.

A pequena Vila de Dr. Pestana serviu para o Dr. Athayde como era conhecido, como palco de estréia, construção de carreira de toda sua vida, com superação de obstáculos, dificuldades, no entanto, exercendo a profissão com muita dedicação, amor, compreensão, superação da dor e do sofrimento dos cidadãos.

Em 1942 com a cooperação da comunidade local, iniciou a construção do Hospital São Francisco, que foi inaugurado em 24 de novembro de 1973 e funciona até hoje.

Através do “Instituto de Medicina e Cirurgia Dr. Athayde”, conquistou respeito, valorização, destaque regional e internacional, e identidade para o município homem público foi presidente da Comissão Emanciopacionista e primeiro Interventor do município.


Enviar por e-mail Imprimir

Fale conosco

Mande suas críticas e sugestões para o portal

Contato

Imprensa

Se você é imprensa cadastre-se e receba as notícias fresquinhas

Cadastre-se

Curta

Rua da República, nº 64, Centro, 98740-000 - (55) 3334-1416 e (55) 9146-2423

Horário de atendimento: 8h às 12h | 13h30 às 17h30

Visualizar mapa